Cine MuBE Vitrine Independente

Estes são os vencedores da 10ª edição do Cine MuBE Vitrine Independente:

Curta/Júri: OS IRMÃOS MAI, de Thaís Fujinaga

Média/Júri: VERDADE 12.528, de Paula Sacchetta e Peu Robles

Curta/Público: O MENINO QUE SABIA VOAR, de Douglas Alves Ferreira

Média/Público: VERDADE 12.528, de Paula Sacchetta e Peu Robles

Diretor/Curta: Mathias Mangin e Lucas Mandacaru, por DONA ROSA

Diretor/Média: Juliana Rojas, por O DUPLO

Roteiro/Curta: Marcelo Diaz, por DESDOBRÁVEIS

Roteiro/Média: Pedro Jorge e Francine Barbosa, por A NAVALHA DO AVÔ

Ator: Luiz Carlos Vasconcellos, por ACALANTO

Atriz: Léa Garcia, por ACALANTO

Menção Especial para LEMBRANÇAS DE MAURA, de Bruna Lessa, “pela corajosa abordagem da velhice através de construção poéticas das imagens”

Menção Especial para JESSY, de Paula Lice, Rodrigo Luna e Ronei Jorge, “pelo generoso, divertido e explosivo olhar para as questões de gênero”

Como acontece a cada semestre há cinco anos, o Museu Brasileiro da Escultura recebe em seu teatro, o MuBE Nova Cultural, a nova e décima edição do Cine MuBE Vitrine Independente, festival que revela e premia novos talentos do cinema nacional. Sob curadoria do crítico de cinema Christian Petermann, ele será realizado nos dias 5, 6 e 7 de dezembro e premiará os melhores curtas e médias-metragens em 12 categorias.

No primeiro dia do evento, quinta 05, a abertura ficará por conta da exibição especial do curta “A Guerra dos Gibis”, de Thiago Mendonça e Rafael Terpins, sobre a indústria paulista dos quadrinhos eróticos durante a ditadura, e do média “3 Pontos”, de Rafael Terpins, a história do nosso basquete masculino comentado em rap por 3 MCs – a sessão contará com a presença dos realizadores. Na sequência, o cineasta baiano Sérgio Machado, diretor dos premiados filmes “Cidade Baixa” e “Quincas Berro d’Água”, bate um papo com o público sobre sua carreira e o atual mercado audiovisual no cinema e na TV.

A mostra competitiva de médias-metragens acontece na noite de sexta 06, antecedida por uma oficina prática ministrada durante a tarde pela Mistika Post. Toda a tarde e início da noite de sábado 07 serão dedicados à competição dos curtas-metragens. Ao final das exibições, haverá um show especial da banda MadCap, seguida da cerimônia de encerramento, na qual serão revelados os vencedores, que brindarão com todos os presentes no coquetel que se segue.

Confira a programação:

  • 05 de dezembro

20h – Exibição especial de abertura, com presença dos realizadores: A Guerra dos Gibis, de Thiago Mendonça e Rafael Terpins + 3 Pontos, de Rafael Terpins

21h – Conversa com o cineasta Sergio Machado

22h – Coquetel

  • 06 de dezembro

15h – Oficina gratuita ministrada pela Mistika Post

  • Competição Médias-Metragens

20h – Verdade 12.528, de Paula Sacchetta e Peu Robles

21h – Programa “Silêncios do Ser Humano”

Acalanto, de Arturo Saboia

Palhaços Tristes, de Rafael Lobo

O Duplo, de Juliana Rojas

A Navalha do Avô, de Pedro Jorge

  • 07 de dezembro
  • Competição Curtas-Metragens

14h – Programa “Este Mundo Animado”

O Menino que Sabia Voar, de Douglas Alves Ferreira

Paleolito,de Ismael Lito e Gabriel Calegario

Cabeça Papelão, de Quiá Rodrigues

14h50 – Programa “Lembranças de Adolescência”

A Última Reunião Dançante, de Lisandro Santos

A Equação do Amor, de Fábio Allon

Os Irmãos Mai, de Thais Fujinaga

A Despedida, de Lucas Ogasawara

16h10 – Programa “Mobilidade Urbana”

Rota de Fuga, de Bruno Bralfperr

Estátuas Vivas, de Mirrah Iañez

Inconstância, de Diego de Jesus

17h – Programa “A Necessidade do Grupal”

Amor de Picadeiro, de João Paulo Miranda Maria

Nessa cidade todo mundo já bebeu na Bica, de Keila Serruya

Sobre Cabelos, de Lincoln Ferdinand Oliveira Silva

Jessy, de Paula Lice, Rodrigo Luna e Ronei Jorge

18h10 – Programa “Mulheres Sempre tão Fortes”

Lembranças de Maura, de Bruna Lessa

Fragma, de Eduardo Moraes

Dona Rosa, de Mathias Mangin e Lucas Mandacaru

Todas são Marias, de Iremar Pinto

19h15 – Programa “Uma Questão de Linguagem”

Desdobráveis, de Marcelo Diaz

Terrorismo Poético 4: Solidificando a Dissidência, de Maicknuclear

A Vida Plural de Layka, de Neco Tabosa

Nascemos hoje, quando o céu estava carregado de ferro e veneno, de Juliana Rojas e Marco Dutra

20h30 – Show especial da banda MadCap

21h15 – Cerimônia de Premiação – Hosts: Christian Petermann e Vanessa Portugal

21h30 – Coquetel de Encerramento, com DJ Gonçalo

Ficha técnica

Realização | Museu Brasileiro da Escultura, Mega Cultural e Teatro MuBE Nova Cultural

Direção e coordenação geral | Renata Azevedo Silva

Curadoria e programação | Christian Petermann

Conteúdo | David Mota

Produção | Ana Alkmim, Graziela Martine, Paulo Gabriel, Renato Sass

Assistente de produção | Heloise Segnini

Mestre de cerimônias | Christian Petermann e Vanessa Portugal

Colaboração | Cassia dos Anjos, Felippe Canale, Renato Bighetti

Comunicação Visual | LaLecheDesign

Pôsteres

Fotos por Leonardo Braga

 

Serviço

10º Cine MuBE Vitrine Independente

Local: Teatro MuBE Nova Cultural

Endereço: Rua Alemanha, 221. Telefone: (11) 4301-7521

Festival: De 5 a 7 de dezembro de 2013

Horário: Variados

Capacidade: 192 lugares

Entrada: gratuita

Classificação etária: verificar a cada sessão

Duração: vide site

Informações: http://mube.art.br/projetos/vitrine

 

Baixe aqui a programação.

O Museu Brasileiro da Escultura realiza o 10º Cine MuBE Vitrine Independente, festival que revela e premia novos talentos do cinema nacional e o único em formato semestral do país. As inscrições estão abertas a partir de 16 de setembro e irão até 30 de outubro de 2013.

A 10ª edição do festival ocorrerá nos dias 05, 06 e 07 de dezembro de 2013. A mostra competitiva de médias (exibidos na sexta) e de curtas-metragens (no sábado) tem seleção do curador e crítico de cinema Christian Petermann. Ao final das exibições do dia 07, serão revelados os vencedores e acontecerá o evento de premiação. A programação do festival é complementada com exibições especiais, oficinas e debates com profissionais do audiovisual, sempre abertos ao público e gratuitos.

O prêmio oficial do Cine MuBE Vitrine Independente é o Troféu CINE MuBE VITRINE INDEPENDENTE, que será entregue a cada um dos vencedores, em suas respectivas categorias. A organização do festival oferecerá prêmios adicionais, que serão divulgados em nossa página no Facebook.

O Juri desta edição:

Lina Chamie: É graduada e mestre em música e filosofia pela Universidade de Nova York. Em 1994, recebeu o reconhecimento da crítica com o curta“Eu Sei que Você Sabe”. Estreou na direção de longa-metragem com “Tônica Dominante”, que lhe rendeu, entre outros prêmios, o Kodak Vision Award/WIF e o prêmio da Associação Paulista dos Críticos de Arte, de Melhor Fotografia. “A Via Láctea”, seu segundo longa-metragem, recebeu o Prêmio Casa de América no Festival Internacional de San Sebastián/Espanha (2006), e teve sua estréia mundial no Festival de CANNES em 2007, seleção oficial da Semaine International de la Critique. Está lançando agora dois filmes: a ficção “Os Amigos”, com Marco Ricca e Alice Braga, e o documentário “São Silvestre”.

Debora Duboc: Atriz formada em artes cênicas pela Unicamp. Casada com o diretor Toni Venturi, que já foi júri do Cine MuBE, ela protagonizou seus filmes “Latitude Zero” (02) e “Cabra-Cega” (05) e atuou também em “Estamos Juntos” (11). Atuou em filmes como “Através da Janela” (00), de Tata Amaral, “Memórias Póstumas de Brás Cubas” (01), de André Klotzel, e “FilmeFobia” (08), de Kiko Goifman, e protagonizou ainda “Tapete Vermelho”, de Luiz Alberto Pereira. Conquistou, entre outros prêmios, o de melhor atriz nos festivais de cinema de Miami e Kiev pelo filme “Latitude Zero”. Foi mestre de cerimônia do Cine MuBE Vitrine Independente nas 5a e 6a edições. Tem expressiva carreira também nos palcos de teatro.

Daniel Ribeiro: Diretor, roteirista e montador paulista, formou-se pela Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP. Seu curta-metragem “Café com Leite” (07), viajou o mundo em festivais após ser premiado com o Urso de Cristal na mostra Geração do Festival de Berlim; foi também o melhor curta no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. Seu segundo trabalho em curta, “Eu não quero voltar sozinho” (10), conquistou o prêmio de melhor curta pelo júri, crítica e público e melhor roteiro no Festival de Paulínia e competiu no 5o Cine MuBE. Estreia na direção de longa com o filme derivado deste curta, “Hoje eu quero voltar sozinho”, realizado em boa parte por crowdfunding e que será lançado no começo de 2014. É um dos criadores do projeto Música de Bolso, que produz vídeos musicais para a internet.

Baixe aqui o regulamento e ficha de inscrição.

Sobre o que você faria um filme?

Para esta edição temos uma novidade, estamos aceitando inscrições online pelo site Envia Lá.

Edições Anteriores